Terça-Feira 24/05/2022 07:41

Noções básicas de cultivo: um curso para mulheres

Mundo - Agricultura - Curso para Esposas de Agricultores

Pães trançados suíços saem quentinhos do forno, um por um, perfeitamente formados e assados até a cor castanha dourada. As mulheres que fizeram os pães não estão em casa, mas em uma sala de aula de uma escola que as prepara a ser boas companheiras para os agricultores.

A sala de aula da escola de agricultura Strickhof, perto de Winterthur (norte) tem uma cozinha, um jardim e um escritório para ensinar o que a mulher suíça de hoje precisa saber para cuidar de uma propriedade agrícola. Há cursos sobre conservas, panificação, jardinagem, contabilidade, política agrícola e comunicação, entre outros assuntos.

Barbara von Werra, que ajuda a executar o programa da escola Strickhof, diz que nos últimos dez anos o currículo da escola passou a se concentrar mais em questões de negócios, administração e política, além dos tradicionais cursos de prendas domésticas.

As mulheres inscritas no programa vêm de diversos horizontes e estilos de vida, algumas são jovens, solteiras e ainda precisam encontrar um companheiro para dividir uma fazendola, enquanto outras trabalharam durante anos em uma carreira diferente antes de ingressar em uma empresa agrícola.

Bettina Grueter-Lüttich, 44 anos, trabalhou no setor de tecnologia da informação por 20 anos antes de se casar com o marido agricultor, há dois anos, e se mudar para a fazendinha dele no cantão de Zurique.

Agora, ela cuida da casa, cozinha para os trabalhadores rurais, ajuda a cuidar dos animais, na colheita e ainda cuida da filhinha de um ano e meia de idade.

“Depois de ter minha filha eu parei de trabalhar”, diz Bettina Grueter-Lüttich. “Eu ainda cheguei a pensar em seguir carreira, mas achei que seria melhor fazer uma transição completa em outra coisa que não TI. Foi aí que soube da escola para mulheres de agricultores e do fato de que você pode fazê-la a tempo parcial, um dia por semana, para que eu possa organizar bem as coisas com o cuidado da minha filha.”

Bettina Grueter-Lüttich diz que algumas das técnicas ensinadas na escola são repetitivas para ela, já acostumada a manter a casa por mais de duas décadas.

“Esse é um problema típico, já que a idade das alunas varia de 20 a 50 anos, algumas já são avós e outras ainda nem saíram de casa”, diz.

À moda antiga

Quando indagada se ela não acha a ideia de aprender a ser esposa de agricultor ultrapassada ou de alguma forma humilhante para as mulheres, Bettina Grueter-Lüttich parece um pouco perplexa com a pergunta, antes de responder que não, que na verdade ela vê a coisa como um treinamento prático que faz todo o sentido para as pessoas na sua situação.

“Eu não acho que seja à moda antiga”, diz. “Há, naturalmente, certas disciplinas, como cozinhar e limpar que você já sabe como fazer, mas depois há novas ideias, como saber que tipo de sabão em pó é melhor em termos ecológicos e econômicos.”

Outro aspecto que a aprendiz de agricultora aprecia é como os laços familiares e os relacionamentos são essenciais para a administração de uma pequena propriedade agrícola. A matéria “família e comunidade” ensina as mulheres como gerenciar relacionamentos complicados, falar de forma eficaz para os membros da família e manter o negócio funcionando, mesmo quando os laços pessoais estão tensos.

“Acho muito interessante aprender a agir em uma família nova para mim, em uma fazenda que tem muitas gerações diferentes, como você se torna parte dela e trabalha com os outros”, diz. “Isso também tem um grande potencial para gerar conflitos.”

Um padeiro ensina como fazer o tradicional pão trançado das fazendas suíças. (swissinfo)

Fazendas isoladas

A escola para as futuras agricultoras diz que as mulheres costumam procurar o estabelecimento de ensino principalmente para trocar experiências e fazer novas amizades.

“Para nós, como instituição educativa, os desafios são, por um lado, oferecer o currículo mais recente e relevante e, por outro, oferecer às alunas a oportunidade de construir uma rede de contatos”, diz Barbara von Werra.

“As propriedades rurais ficam distantes umas das outras, às vezes até isoladas do resto do mundo, por isso este curso tem muito a oferecer em termos de conhecer as pessoas em situações semelhantes.”

Barbara von Werra acrescenta que as habilidades de comunicação e conscientização de questões do mundo real relacionadas com a agricultura também são habilidades importantes que a escola tenta construir.

“Queremos permitir que as mulheres possam discutir estas questões olho no olho com seus companheiros”, diz.

“Isso significa estar consciente das questões legais, compreender a política agrícola da Suíça, as visões para o futuro da agricultura suíça, para que elas tenham uma base de conhecimento e não fiquem dependentes de seus parceiros nesse sentido, limitadas a apenas cuidar de crianças e da casa.”

“Tradição é bom”, diz Barbara von Werra. “A questão é sempre um equilíbrio entre tradições e novas maneiras de fazer as coisas.”

Swiss Info/JE

pães trançados suíços, quentinhos do forno, sala de aula, boas companheiras

Compartilhar faz bem!

Eventos

  • 1º Encontro dos Amigos da Empaer

    1º Encontro dos Amigos da Empaer

    Cidade:Dourados
    Data:29/07/2017
    Local:Restaurante / Espaço Guarujá

  • Caravana da Saúde em Dourados II

    Caravana da Saúde em Dourados II

    Cidade:Dourados
    Data:16/04/2016
    Local:Complexo Esportivo Jorge Antonio Salomão

Veja Mais Eventos

Balcão de Oportunidades / Empregos(Utilidade Pública)

Não é cadastrado ainda? Clique aqui

Veja todas as ofertas de vagas

Cotações

Indisponível no momento

Universitários

Serviço Gratuito Classificados - Anúnicios para Universitários

Tempo / Clima

Newsletter
Receba nossa Newsletter

Classificados

Gostaria de anunciar conosco? Clique aqui e cadastre-se gratuitamente.

  • Anúncios

Direitos do Cidadão

Escritório Baraúna-Mangeon Faça sua pergunta
  • Tem uma senhora dai de Campo Grande que é uma estelionatá...Tem uma senhora dai de Campo Grande que é uma estelionatária aqui em Cuiabá, levou muita grana nossa, e uma eco esporte. Ela se chama LEUNIR..., como faço pra denunciar ela aí nos jornais?Resp.
  • Boa tarde, minha sogra teve cancer nos seios e retirou um...Boa tarde, minha sogra teve cancer nos seios e retirou um eo outro parcial ja faz um bom tempo que nao trabalha e estava recebendo auxilio doença mas foi cancelada e ja passou por duas pericias e nao consegui mais , sera que tem como ela aposentar?Resp.
  • quanto porcento e o desconto para produtor rural hoje out...quanto porcento e o desconto para produtor rural hoje outbro de 2013Resp.
  • meu irmao cumpriu dois ano e meio de pena foi asolvido 7 ...meu irmao cumpriu dois ano e meio de pena foi asolvido 7 a zero caso ele tenha alguma condenacao esse 2 anos e meio pode ser descontadoResp.
  • gostaria de saber se ae em muno novo vai ter curso pilota...gostaria de saber se ae em muno novo vai ter curso pilotar maqunas agricolas?? se tiver como fasso pra me escreverResp.
+ Perguntas

Espaço do Leitor

Envie sua mensagem:
Sugestões, críticas, opinião.
  • iraci cesario da rocha rocha

    Procuro minha irmã Creusa Maria Cesario ela era de Dracena SP , minha mãe esta idosa 79 anos precisa ver ela se alguem souber nos avisa ..contato 018 996944659 falar com Iraci ..minha irmã foi vista nessa região

  • iraci cesario da rocha rocha

    Boa noite , estou a procura da minha irmã Creusa Maria Cesario desapareceu ha 30 anos , preciso encontrar porque minha mãe esta com 79 anos e quer ver , ela foi vista ai por essa região , quem souber nos avise moramos aqui em Dracena SP

  • maria de lourdes medeiros bruno

    Parabéns, pelo espaço criado. Muito bem trabalhado e notícias expostas com clareza exatidão. Moro na Cidade de Aquidauana e gostaria de enviar artigos. Maria de Lourdes Medeiros Bruno

  • cleidiane nogueira soares

    Procuro por Margarida Batista Barbosa e seu filho Vittorio Hugo Barbosa Câmara.moravam em Coração de Jesus MG nos anos 90 .fomos muito amigos e minha família toda procura por notícias suas.sabemos que voltaram para Aparecida do Taboado MS sua cidade natal

  • Simone Cristina Custódio Garcia

    Procuro meu pai Demerval Abolis, Por favor, me ajudem.Meu telefone (19) 32672152 a cobrar, Campinas SP.

+ Mensagens